terça-feira, 13 de abril de 2010

O Início

Olá!


Há algum tempo tenho estudado o quadro de Transtorno de Déficit de Atenção e/ou Hiperatividade (TDA/H) com o foco em adultos e tenho juntado uma série de informações que considero bastante úteis para a população em geral, especialmente porque esse diagnóstico em adultos só passou à ser considerado nos últimos 20 anos e além de a maioria das pessoas não ter conhecimento disto, grande parte dos profissionais da área de psicologia também não tem muito contato com este quadro clínico.

O diagnóstico em TDA/H por ser um pouco difícil de ser estabelecido. Ser esquecido, impulsivo e hiperativo pode ser relacionado ao Transtorno de Personalidade Obsessivo-Compulsivo, à depressão, ao abuso de substâncias entre outros. Por isso deve ser feito de forma minuciosa e detalhada. Lógico, espera-se que um profissional não leve um ano para fazer um diagnóstico, mas que também não leve 10 minutos, não é?

Hoje se sabe que o TDA/H acompanha a pessoa não só durante sua infância e adolescência mas que pode persistir até a vida adulta. A maioria dos adultos da atualidade não teve a oportunidade de passar por um processo diagnóstico diante de sintomas como o esquecimento excessivo, impulsividade em fazer e/ou dizer coisas sem pensar, tendência a distração e falta de organização e planejamento. São características que muitos de nós tomamos como sendo relaxo, falta de força de vontade, burrice e até egoísmo (estar preocupado demais consigo mesmo) e a falta de informação por parte das pessoas ao nosso redor piora ainda mais a situação. Pais, professores, amigos e colegas de escola, faculdade e trabalho podem ser críticos e detonar ainda mais a auto-estima de um portador de TDA/H. Apesar de às vezes não parecer, o próprio indivíduo já se culpa e se sente mal o suficiente por não conseguir lembrar de tudo ou divagar sem perceber no meio de uma conversa. Essa é uma das razões pelas quais é tão comum encontrar individuos com co-morbidades (mais de um diagnóstico no mesmo paciente ao mesmo tempo) de depressão e TDA/H.


A partir de agora, postarei aqui todo o tipo de informação útil sobre este transtorno e também responderei perguntas deixadas nos comentários :)


Sobre isso também é interessante ler esse artigo do hospital Albert Einstein

Nenhum comentário:

Postar um comentário